Site Meter Ame Design - amenidades do Design . blog

19.12.14

Economia Criativa e o movimento
Slow: design e shopping


Com tanta gente linda produzindo, que tal buscarmos alternativas aos shoppings na compra dos presentes desta época do ano? Sei que ficou um pouco em cima da hora para divulgar as dicas de "slow shopping", afinal são alternativas artesanais e muitas vezes personalizadas, demandando tempo para produzir o produto especialmente para quem compra. Ai está o charme disto tudo :) Então, ficam aqui as dicas registradas para que vocês façam uso durante todo o próximo ano, quando pensarem em comprar presentes especiais!

Além de reforçar a economia criativa, você adquire produtos quase exclusivos com histórias e um valor agregado especial. Fica aqui o convite para todos entrarem nesse movimento!

Este novo conceito em consumo, é denominado Slow Shopping e inspira-se no movimento Slow, filosofia que repensa os valores das ações cotidianas, e propõe uma nova estratégia para o consumo, de forma mais consciente e sustentável.

-------------------------------------------------------------------------------
Confiram a lista de sugestões legais, mas lembrem que tudo aqui neste blog é de construção colaborativa :) Coloquem nos comentários as sugestões de vocês, ok?








Da Tribu acessórios artesanais + Facebook







Liê - Design de Joias artesanal + loja + facebook





Luda Lima - a ilustradora faz ilustrações a partir de fotografia e entrevista :) Coisa mais linda!






Rogerio Fernandes + Facebook - produtos e telas com seus traços.











…com Lola + facebook -  um ateliê baseado em Slow Design e social business. Para cada compra, uma Lola é doada.





DIGO - Figuras colecionáveis em madeira



Apartamento 61 + Loja + facebook - Loja online de móveis e objetos vintage.







Bebel Books + facebook - publicações independentes, fanzines e outros itens de papel.







Norte + facebook - uma loja que surge da união de artistas para produzir e vender gravuras, impressos originais, publicações e afins.







Le Petit Pirate + facebook - tatuagens temporárias para crianças de corpo e cabeça :) como muitos de nós!






Choer #51B + facebook - os meninos Choer fazem belos desenhos e transformam em posters com uma estética bem próxima do grafite! Para dar um charme em qualquer decoração!







Design Macio + facebook - desenhos se transformam em realidade através do tecido e cheios de amor!







Love Tattoo You - tatuagens temporárias personalizadas e exclusivas para você. Para comprar lovetattooyou@gmail.com





Os lambe-lambes da Leite-com são o máximo! Tem facebook também.







Zoopress encadernações + facebook - encadernações artesanais. O livrinho pingente é um charme a parte!






Adô atelier + facebook - bolsas e acessórios de couro com design.







Molecos + facebook - sketchbook lindinhos :)







Porcolitos + facebook - esta turma decora qualquer superfície :) Mas na loja tem canecas e camisetas a venda.






Vuelo + facebook - bolsas e acessórios que reaproveitam câmara de bicicleta e tecido de guarda-chuva com design e muito charme! Ahh.. eles recebem sua guarda-chuva velho como doação :)





Disquadro + facebook - uma oficina que desenvolve produtos relacionados a disco de vinil. As molduras de parece para capas de vinil ficam lindas na decoração dos amantes da música!











Mana Bernardes + facebook - design de acessórios e objetos decorativos belíssimos.







Wabi-Sabi Ateliê + facebook








Gráfica Lenta + facebook

Tem também o pessoal da Bolei Design + facebook, que cria produtos reaproveitamento diversos tipos de material e o VrumVrum Toys que cria carrinhos com o reaproveitamento de mouse velho.
………………………………………………………………….

Slow Design faz parte e é um desdobramento quase natural deste movimento que começou com o conceito de Slow Food, um termo cunhado em contraste com fast food. Tal como acontece com todos os ramos deste movimento, o objetivo principal do Slow Design é promover o bem-estar dos indivíduos, da sociedade e do meio ambiente, buscando uma abordagem holística para a concepção que leva em consideração uma ampla gama de fatores materiais e sociais, bem como os impactos de curto e longo prazo do design.

Refere-se aos objetivos e abordagem do designer, ao invés de simplesmente enfocar o objeto do projeto. Desta forma, esta abordagem pode ser usada em qualquer campo do design. O termo foi, provavelmente, cunhado por Alistair Fuad-Luke em seu artigo de 2002 'Slow Design?' - Um paradigma para viver de forma sustentável em que o slow design é visto como o próximo passo no desenvolvimento do design sustentável, equilibrando indivíduo, necessidades socio-culturais, e ambientais.

Apesar de Fuad-Luke ter se focado na concepção de produtos físicos, o conceito pode ser aplicado ao design de coisas não materiais, tais como experiências, processos, serviços e organizações. Na verdade, o slow design pode ser visto como um caminho para a desmaterialização necessária para a sustentabilidade a longo prazo, uma vez que leva em conta a natureza não-material do bem-estar humano.

Gostou das propostas dos movimento do Slow Shopping e Slow Design? Segue o link de um artigo sobre Slow Shopping clicando aqui e outro sobre os principios do Slow Design clicando aqui. Aqui no Ame (amenidades do) Design sempre postamos iniciativas artesanais sob o tag Craft e Design Artesanal

16.12.14

Árvore de natal consumista








Luzinterruptus é um grupo artístico que realiza intervenções urbanas em espaços públicos sempre usando a luz como matéria-prima e a noite como tela :)

O grupo cria belas instalações interativas e luminosas como o Rio Portátil (que você pode conferir clicando aqui) e a instalação que vocês veêm nas imagens desta postagem: a árvore de natal consumista. Criada para o festival Lumiere em Durham e completamente criada com resíduo plástico, fruto da utilização maciça de sacos de plástico, para chamar a atenção das consequências deste tipo de descarte sobre o meio ambiente. Outra intenção foi fazer as pessoas repensarem o consumo excessivo e desnecessário que ocorre durante a época de Natal.

Esta peça fez todo o sentido, não só para a data, mas também porque o espaço alocado foi uma área de compras no centro da cidade escolhida. Para fazer a árvore de Natal consumista gigante foi necessária a colaboração de muitos moradores, que deram os sacos que foram acumulando das lojas antes do Natal. Para incentivar as doações, a campanha foi organizada uma forma de promoção, na qual as pessoas foram convidadas a trocar seus sacos de plástico por outros de pano criados para a ocasião.






A instalação foi feita em 2013 usando uma enorme estrutura cônica, pré-fabricada e iluminada internamente, que foi coberta com os materiais plásticos. A intenção é mostrar todas as embalagens que poderiam ter sido deixadas de fabricar e/ou descartar se as pessoas fossem mais conscientes levando suas próprias sacolas consigo durante as compras.






Depois da desmontagem da instalação todos os plásticos foram convenientemente reciclado e as estruturas reutilizados. Esta instalação foi patrocinada pela Artichoke para o festival Lumiere de Durham em 2013. Fotos de Gustavo Sanabria. A instalação ficou exposta durante 2 meses.